É um dos peixes mais saudáveis que podemos comer, mas atenção: é fundamental sabermos a origem do peixe. Eu só compro Salmão da Noruega, e explico-vos porquê.

Sempre fui daquelas miúdas que comiam tudo. Frutas, legumes, carne e peixe, era darem-me que eu comia. Nunca fui muito esquisita em criança e tornei-me ainda menos esquisita em adulta, mas claro que houve coisas que mudaram com o tempo. 

Uma das maiores diferenças em relação à minha alimentação é o consumo de carne. De há dois anos para cá que tenho vindo a cortar cada vez mais a carne da minha rotina e, hoje em dia, só como praticamente peixe. E é aqui que entra o salmão, que sempre foi dos meus preferidos. 

Se algum dia abrirem o meu frigorífico e não encontrarem por lá salmão, alguma coisa está errada. É que eu como este peixe de todas as maneiras que possam imaginar. Em sushi — às vezes em casa corto umas fatias de lombos fininhas e como tipo sashimi —, em ceviches e até em tártaros, que são ótimos agora para o final do verão. O facto de gostar de comer salmão sem ser cozinhado é só mais um dos motivos para escolher o da Noruega, pois é o único que posso comer sem medo de apanhar um possível parasita que se aloja em peixe cru. Mas claro que também gosto de um bom salmão no forno, grelhado ou braseado…

Além de ser um dos que mais gosto, está carregado de proteínas, cálcio, magnésio, ácidos gordos, aminoácidos e vitaminas D, B12 e de Ómega 3. Tem também niacina, potássio e fósforo, tudo macro e sobretudo micronutrientes que tornam este peixe perfeito para mim. Enquanto desportista, preciso de ter uma alimentação variada e equilibrada mas, acima de tudo, saber escolher os alimentos que me dão tudo o que preciso para regenerar os músculos.

E se me fui tornando cada vez mais consciente em relação à carne, também me tenho preocupado cada vez mais em perceber qual é a origem dos alimentos que estou a comprar. Embora não seja extremista porque não sou, tento ao máximo só comprar ovos biológicos e de galinhas que sei que são criadas ao ar livre, por exemplo, e prefiro sempre a fruta e os legumes biológicos. 

Quanto ao peixe, quando vou escolher o que comprar tento sempre encontrar uma opção que seja produzida em condições de segurança e que, ao mesmo tempo, seja sustentável. Como normalmente e difícil saber isso só pela embalagem, confio na marca: Quando compro salmão, tento sempre encontrar o Salmão da Noruega, que cresce lentamente nas águas geladas dos fiordes deste país, que é lindo! (Quero muito conhecer!!!!). Além disso, é criado num ambiente seguro, que reduz a utilização de recursos e as emissões de CO2. O que vale é que é muito fácil de encontrar à venda nos supermercados: Jumbo, continente, pingo doce… !

DICAS PARA AJUDAR NA ESCOLHA DO PEIXE

Claro que mesmo assim tenho alguns cuidados quando vou escolher o peixe. Vejo sempre se as escamas estão intactas, se o peixe está brilhante e tem um corpo liso, se tem aquele cheirinho característico a mar, se os olhos estão claros e brilhantes e se as guelras são vermelhas, sem manchas cinzentas. Caso contrário, prefiro esperar e voltar a comprar noutro dia. 

O salmão é mesmo o meu peixe favorito, e compro imensas vezes cá para casa, tanto para cozinhar só para mim como para amigos. E um dos pratos que costumo fazer quando dou jantares são lombinhos de salmão no forno. Um jantar incrível, super saudável e mesmo fácil de fazer.

Deixo-vos a receita 😌🙏🏽

Ingredientes

— Lombos de salmão (Um ou dois por pessoa, depende do tamanho)

— Alho francês fresco

— Sumo de meio limão

— Sal rosa dos Himalaias

— Pimenta

— Azeite

Preparação

Se tiverem o salmão congelado, descongelem na véspera. Confesso que às vezes me esqueço e vai diretamente para o forno e não fica tão bom, por isso tentem sempre tirar antes. Mas o melhor (e quase sempre mais barato) é comprarem o salmão fresco na peixaria.

Aqueçam o forno a 150 graus. 

Num tabuleiro, forrado a papel de alumínio e com bordas suficientes para depois “fechar”, ponham os lombos de salmão. 

Cortem o alho francês às tiras e deitem por cima.

Reguem com o sumo de limão, o azeite e temperem a gosto com sal e pimenta. 

Fechem o papel de alumínio e levem ao forno durante 20 minutos. Sirvam com batata doce assada ou com uma salada mista.

Bom apetite 💜