Bem, confesso que o post de hoje foi inspirado nas minhas férias na Tailândia. Cheguei a pensar várias vezes como é que as pessoas com intolerâncias graves ou até mesmo alergias conseguiam viajar sem ter problemas. A minha intolerância não é grave e é apenas aos lactícinios em geral. É uma intolerância que eu facilmente controlo com uns compridos para a barriga. Agora a questão é, como sobreviver 2 semanas fora de casa, num país que mal fala inglês e ter de fazer as refeições todas sem riscos?

E,agora dou-vos algumas ajudas:

  • Escolher comidas que não enganam – Fried Rice e Pad Thai eram as principais escolhas – não variava muito destas opções porque noutros pratos que tivessem molhos por exemplo a probabilidade de ter leite era grande. Arroz frito com vegetais e camarão, frango ou porco ou massa com vegetais e camarão, frango ou porco não tinham muito risco porque quase de certeza que não levavam leite portanto para além de questionarem o staff, tentem não arriscar;
  • Beber muitos liquídos (água engarrafada!) – Eu adoro sumos naturais e smoothies confesso! mas avisaram-me antes de ir que a água usada nos sumos ou até mesmo o gelo pode não ser potável e que os smoothies são sempre feitos com leite de vaca por isso a minha escolha foi sempre para a água de côco (vem fechada e não tem risco de contaminação) e para as águas engarrafadas. Lá é tão barato que vale a pena!
  • Enzimas digestivas – aqui está a solução para quando sentia que podia ter consumido alguma coisa que não devia ou ao mínimo sinal de insatifação da minha barriga. Estas enzimas ajudam na digestão e evitam cólicas e mau-estar abdominal (tudo de sintomas de quem consome alimentos que não pode). As que eu levei eram da Gold Nutrition. Mas no caso de já estarem mal da barriga o melhor mesmo é consultarem o vosso médico – eu tomo sempre ultralvur mas nesta viagem safei-me 🙂

Vão viajar em breve? contem-me tudo!