Hoje venho contar-vos um bocadinho da história da minha alimentação… Quem me conhece sabe que sempre fui magrinha, acho que desde o colégio que tenho o mesmo peso mas um número baixo na balança não equivale a saúde, meninas!!! Embora sempre tenha tido uma alimentação saudável com sopa 2 vezes ao dia e, pelo menos, 3 peças de fruta diárias haviam algumas regras que eu não respeitava – a começar pelo pequeno-almoço que, como a maioria dos adolescentes, é qualquer coisa como: leite com cereais ou então nada!!!! Mas esse segundo pequeno-almoço nunca deu para mim, confesso… A verdade é que com leite e cereais, o pequeno-almoço deixava me sempre esfomeada passado 45-50 minutos e eu não entendia o porquê. Hoje em dia, vejo claramente que a riqueza nutricional dos cereais de pequeno-almoço, que se prende apenas em altos valores de açúcar e baixos valores de proteínas e fibras, nunca permite uma satisfação completa, muito menos de um adolescente em fase de crescimento.

A meio da manhã e a meio da tarde, os lanchinhos eram incríveis, entre e um iogurte e umas barrinhas ou uma peça de fruta e um chocolate, essas eram as minhas principais opções. Mais uma vez, erro!!! Barrinhas é aquele snack que toda a gente aconselha mas ninguém devia comer, basta ver os altos valores de hidratos de carbono açucarados (algumas chegam a ter 20gr de açúcar, sendo que neste momento a OMS recomenda apenas o consumo de 25gr, acho que dá para ter uma noção da quantidade extra ridícula que consumimos) e o chocolate – huuuuuum – o chocolate, é aquele vício, aquele alimento que tem milhões de calorias, açúcar, sal M A S eu adoro! e, como costumo dizer, a vida está no equilíbrio – equilibrio esse que não existia porque quase todos os dias comia ou um Kit-Kat ou um Twix!!! :/

Acho que as únicas refeições que eram mais equilibradas eram mesmo o almoço e o jantar que eram controladas pelos meus pais portanto sopinha e fruta entravam sempre independentemente de eu querer ou não! Mas hoje em dia, sou a maior fã de sopa e fruta e isso, devo-lhes a eles!!!

Agora vamos ao que interessa, o ano passado, Fevereiro de 2015, decidi que ia alterar ligeiramente a minha alimentação – por motivos estéticos mas também pela minha saúde – e, afinal de contas, o que é que mudou?? Antes demais e, mais importante que tudo, a minha maneira de pensar mas não só…

  • BEBER LIQUÍDOS: Bebo sempre 1,5L de liquídos por dia! Eu bebia, em média, um copo água até aos 18 anos, sinceramente… Acho que isso não ajudou muito!!! De manhã quando acordo bebo um ou dois copos de água com umas gotas de limão e, se durante o dia me esquecer, à noite lá terá de ser!!
  • COMER FRUTAS: Como 3-5 peças de fruta por dia sendo que 3 delas são até à hora de almoço – já sei que vão dizer que a fruta tem açúcar mas eu adoro e, para quem não tem nenhuma restrição, esta é a dose recomendada pelos médicos;
  • COMER LEGUMES: Como sopa 2 vezes por dia, quase todos os dias – inclusive ao fim-de-semana, exceto se for jantar ou almoçar fora. Se não têm paciência para fazer sopa, optem por uma salada ou um sumo de verduras (juntem uma fruta para ficar mais leve) e comam sempre no ínicio das refeições;
  • ESTAR SATISFEITA: Como chocolate todos os dias! Sim, ouviram bem… Estou a ser contraditória? Não porque é chocolate preto 70% cacau, e se querem saber, acho que estou a começar a gostar… 2 quadradinhos por dia, antes ou depois do treino, conforme me apeteça.
  • OPTAR POR ALIMENTOS SACIANTES: Como 1 colher de chá de chia por dia (seja no batido matinal, no iogurte do meio da manhã ou na sopa mas como mesmo!!!) e duas colheres de sopa de aveia (normalmente no batido da manhã ou também no lanche da manhã ou da tarde) – acredito que são ingredientes fundamentais, um pelo seu alto valor em proteína e o outro pelas suas propriedades saciantes – para quem anda sempre com fome como eu, a aveia é o maior aliado!!! Outro alimento que me salva em diversas situações são as bolachinhas de milho ou de arroz – sei que não têm muito sabor – mas colocadas com doce ou marmelada são uma maravilha e aliviam MUITO a fome!!!
  • COMER DE 3H EM 3H: Tento fazer refeições de 2h30 em 2h30, cerca de 6 refeições diárias. Já me disseram que devia fazer mais uma antes de dormir mas sinceramente essa dispenso, já experimentei e parece que tenho dificuldade em adormecer. Acho que não gosto de me sentir pesada quando vou para a cama. Um dia de refeições típico seria comer às 08h30, às 11h30, às 14h, às 16h30, às 18h30 e às 20h30.
  • DORMIR, DORMIR, DORMIR!!!! Não serei o melhor exemplo neste caso visto que durmo cerca de 9 horas por noite mas dizem que 7h é o ideal… Bem, seja o que for, o importante é dormirem o que o vosso corpo pedir. O meu pede um pouco mais, eu tenho de respeitar!! e sim, sempre me deitei muito cedo. Normalmente por volta das 22h estou deitada – exceções ao fim-de-semana obviamente – nesses dias a festa é certa portanto o sono espera um bocadinho! ihih

Como tenho um trabalho full time, os horários rígidos ajudam-me bastante a ter refeições a horas certas e respeitar as horas para comer mas também as horas de pausa. Acho, sinceramente, que isso ajudou bastante a controlar o meu metabolismo. Um dos maiores segredos é respeitar o tempo da digestaõ!!! Acreditem! Levar comida de casa, as chamadas marmitas, tão conhecidas pela sua enorme simplicidade e praticidade, também ajudam bastante a manter uma alimentação regrada. O segredo é preparar as refeições antecipadamente e levá-las com vocês em pequenos tupperwares já separados. Já não tenho tanta tendência para comer extras como chocolates de leite, bolachas de pacote e bolos todos os dias – embora às vezes seja isso que me apeteça – e quando como, aiiii quando como… sou mais controlada! Já não devoro 1 pacote de bolachas em 10 minutos como faria perfeitamente num domingo à tarde – sou capaz de comer um ou dois bolos/chocolates/bolachas por semana nas conhecidas cheat meals mas não as decido antecipadamente – quando quero, como;

Acima de tudo, sinto que sou uma pessoa muito mais controlada. Não me privo de NADA! exceto latícinios, que descobri o ano passado, que sou intolerante ao leite de vaca, e mesmo assim, às vezes lá vai uma bolachinha ou uma fatia de queijo mas evito ao máximo porque causa-me bastante mau estar, mas isso deixo para outro post!!

Resultados: 

Menos massa gorda, mais massa magra e, acima de tudo, mais saúde.

Próximo objectivo: Ganhar uns kilinhos de músculo – aumentar a massa magra.

Em termos de balança, sou sincera, não ligo nada! até podia ter 100kg desde que me sentisse bem comigo mesma. Acho que é importante:

  1. Ter saúde;
  2. Estar satisfeita com o que vemos ao espelho;
  3. Ser capazes de tirar o melhor partido do nosso corpo!

E vocês meninas, quais são os vossos segredos para manter a “dieta”? Tem alguma restrição alimentar? Contem-me tudo!!